Entrevistas

BLASPHEMOUS DIVISION – War! Entrevista com a maldita horda do subterrâneo peruano!

Blasphemous Division é uma horda nos subterrâneos peruanos, produzindo um black/death metal de pura hostilidade. Produziram 4 demos e um EP. Black Soldier, baixista dessa proliferação nefasta de ódio, respondeu ao chamado da Lucifer Rising e comentou sobre as ideias que a horda compactua.

Caos!

Black Soldier, Foto por: Divulgação

Satisfação que aceitou o nosso convite, diabo! Blasphemous Division é uma banda peruana. Seu país tem uma ancestralidade pagã (incas) que permanece forte em sua cultura até hoje, até mesmo como um dos principais pontos turísticos do país.
Existe alguma relação entre o tema anticristão da Blasphemous Division com essa referência em seu país?

Black Soldier – Saudações Sophia e Lucifer Rising!
É verdade que em nosso país permanece o culto e respeito pelo império Inca e culturas pré-hispânicas hoje, é por isso que muitas bandas de metal peruanas são relacionadas a esses temas, aos quais nós não somos estranhos. No entanto, nosso tema total é baseado na pura auto-satisfação e revolta da carne sobre a alma, manifestando-se assim à violência, autodestruição e adoração do caos e da morte, que são nossos principais tópicos. Sendo que nestes quer se inclua ou não algum tópico relacionado a qualquer visão de mundo, através dos conceitos mencionados anteriormente, fazemos apologia pela caça e morte de todos os cânones do milênio que ameaçam a natureza carnal do ser humano como uma besta.

Como essa formação se juntou hoje? Você era de diferentes hordas, certo?

Black Soldier – Após a transferência de Apocalyptic Beast para Lima, ele se juntou à Recrucify. Então foi necessário continuar com a praga que gerou a Blasphemous Division no norte do Peru. Então Black Soldier se une à reestruturação de seus anfitriões, onde a PROMO MMXV é vomitada com um baterista contratado. Para a gravação da demo ROC, Krucifixion adicionou suas detonações de percussão à horda.
Já para as apresentações ao vivo, o Crucifier nos acompanhou por algumas sessões e ele criou o 7EP.
E neste ano de 2019, retorna Nocturno Holocausto que era da formação original, fechando a formação atual da seguinte forma:

+ Apocalyptic Beast (Cryptic Vomits – 666 Bestial Gatling)

+ Nocturno Holocausto (Ancient Echoes- 666 Nihilist Megatons)

+ Black Soldier (Demoniacal Bombing)

+ Krucifixion (Heretical Antiaircraft Artillery)

Como a Blasphemous Division vê o necrounderground peruano?

Black Soldier – Nós, como parte do submundo peruano, consideramos que a cena peruana centralizada principalmente em Lima, passou por diferentes etapas. Vendo a atual como uma renovação de um ciclo constante, mas que progressivamente se tornou decadente. Apesar dessas circunstâncias, isso não é um impedimento para que os Die-Hard Maníacos continuem no caminho que eles consideram apropriado.
Por outro lado, continuaremos a fazer o que nos dá existência, trajados em couro e ossos para fazer o que pertence a nós nesta divisão, sempre seguindo o caminho mais nojento e repulsivo que nos permite atingir a auto-satisfação.

A Blasphemous Division está em suas nefastas atividades há oito anos. Você já lançou 4 demos e um EP. Você pretende gravar um full? Ou há o objetivo de forjar suas maldições em algum formato específico?

Blasphemous Division, Foto por: Divulgação

Black Soldier – Estamos atualmente na composição do que será o nosso full length, entre vários lançamentos futuros. Devemos levar em conta que como uma banda, consideramos que avançamos lentamente. Já que cada um dos membros realizamos de forma independente vários trabalhos, com bandas pertencentes ao necro-underground.

2016 – Regiments of Chaos “Cassete”

A demo “Regiments of Chaos” chamou muito minha atenção. Apesar de ser um material curto, de 14 minutos, proporciona muita fúria! Como foi o processo de composição desse material?

Black Soldier – Como quase todos os materiais até agora vomitados por nós. Esse material foi gerado entre álcool, drogas e sexo com ninfomaníacas, sendo que todos as faixas foram compostas em 2015, mas apenas dois deles foram registrados na promo daquele ano.
Na maioria dos casos, na composição do desenvolvimento das faixas, que leva mais tempo é coincidir no tempo entre todos os projetos de cada membro e superar as limitações das tecnologias utilizadas em nosso país para gravar o material.

Quais bandas do seu país você gosta de ouvir? E do Brasil? Recentemente você tocou com hordas brasileiras, certo?

Black Soldier – Do nosso país sempre destacamos Mortem, Hadez (old), Anal Vomit (old) entre outros. E do Brasil somos obviamente ouvintes freqüentes de bandas selvagens como Sarcófago, Chakal, Sepultura (old), Vulcano, Mystifier, Goatpenis, Mausoleum etc. Com estes últimos (Goatpenis e Mausoleum) dividimos o palco recentemente com uma apresentação de alto calibre! Respeitamos o Brasil e seu underground, assim como todos os nossos camaradas sul-americanos que ainda estão em pé de guerra.

Blasphemous Division, Foto por: Divulgação

O que significam seus pseudônimos?

Black Soldier – A Apocalyptic Beast é na verdade uma denominação que foi colocada à frente do militante da divisão pelo círculo necrounderground da capital, na época de sua chegada em Lima do norte peruano, principalmente chamada de fera por sua aparência física de brutalidade, sendo adotado dessa forma para a Blasphemous Division quando se estabeleceu na capital. Apocalyptic Beast representa a primeira linha anti-espiritualidade da horda bestial blasfema.

O Nocturno Holocausto representa o sanguinário e inclemente do segundo militante do alinhamento norte da Blasphemous Division, sendo impiedoso e insano em relação à eliminação dos crentes de falsas divindades estipulando dogmas em seu caminho, expressando uma repulsa e aberração total à toxicidade as normas do milênio e toda a escória que está seguindo sem rumo, o caminho dos fracos.

Black Soldier é uma escuridão, determinado a lutar e matar de uma maneira feroz por seus ideais, seja no submundo ou em algum plano espiritual, de ser um soldado sanguinário das trevas que foi levantado para esta vida. A realidade sedenta de sangue e tudo relacionado às forças das trevas, um soldado do inferno que não poupa, sem compaixão.

Krucifixion é o ato de total blasfêmia e desrespeito a esses dogmas desprezíveis, representando o ultraterrorismo, um termo cunhado baseado no terror gerado na mente dos crentes, que vai além do plano físico, atingindo o terror geral no nível espiritual – Profeta da crucificação em massa que vive do terror gerado nos militantes da esperança divina, proclama um bombardeio no céu.

Blasphemous Division, Foto por: Divulgação

Em atividade para realizar novos materiais?

Black Soldier – Estamos trabalhando em diferentes materiais e seremos totalmente desrespeitosos e alheios a qualquer preceito ou expectativa da massa. Esclarecendo este ponto, não se pode esperar algo semelhante aos trabalhos anteriores e dificilmente nos importamos em seguir qualquer caminho pré-imposto.

Fora do cristianismo, que obviamente se opõem, qual é o seu desprezo? Existem outras ideias que você observa no mundo que geram raiva para produzir suas blasfêmias?

Black Soldier – A nossa temática representa os aspectos infinitos de entidades de diferentes nomes que sempre apontam para o mesmo horizonte. Geralmente as questões que são abordadas são esculpidas de acordo com a visão do intérprete, embora possamos citar nossas concepções de religiões abraâmicas a respeito do mal e de quem o recebe. Também podemos observar de um ponto mais amplo, superando assim a percepção limitante e repulsiva ligada a toda religião criada pelo homem. Sendo diretamente a filosofia da Blasphemous Division um elemento asséptico dentro de toda a contaminação mental e filosófica do mundo moderno e seu falso moralismo messiânico.

Esse espaço é deixado para livre expressão. Hail caos!

Black Soldier – Saudações aos maníacos brasileiros, viva o metal sul-americano!

¡HAIL CHAOS!

¡WORSHIP WAR!

Demo “Regiments of Chaos”!

Link da resenha da demo “Regiments of Chaos” no portal Lucifer Rising:

BLASPHEMOUS DIVISION – Regiments Of Chaos

Mostrar mais

Sophia Losterh

Editora do zine Natimorto e organiza eventos de metal extremo underground em SP. Amante das expressões blasfemas de arte. Hail caos, Hail metal negro!

Veja também...

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar