Resenhas - LPs/Cds/K7sStormy News

BY THE DEAD – “The Devil Who Posses Me All Night”

Promo - Digital - 2021

É da “amaldiçoada” capital do Rio Grande do Norte, que surge em 2018 essa banda, fazendo como eles mesmos definem, um Black N’ Roll. BY THE DEAD é formada por L, K, D e R. Todos com respectivos sobrenomes de “Dead”. Como referência, o baixista D Dead faz parte também da banda Comando Etílico e  My Fallen Garden de Natal e o guitarrista K Dead nas bandas Nomades e Albor.

O agouro aqui anunciado tem o nome de “The Devil Who Posses Me All Night”. Trata-se do primeiro registro oficial da banda com uma intro e 5 músicas.

A Besta é despertada com a intro ‘Intro The Awakening of the Beast’ entre berros do bode e bases lentas e soturnas. Em seguida temos a faixa que dá nome ao trabalho: ‘The Devil who Posses Me all Night’ e já identificamos o clima de bruxaria e feitiço no ar com uma musicalidade que varia entre um Black Metal cadenciado e um Doom Metal, mas com muita influência das décadas de 70/80. Difícil limitar sua sonoridade, pois temos um caldeirão maléfico de influências. Bases lentas se repetem, bem como, passagens mais empolgantes.

Dando continuidade ao despertar da besta, seguimos com uma referência ao exorcismo que ficou famoso  na tela dos cinemas contemporâneos, me refiro a música ‘Emily Rose’. Dessa forma, não faltaria de início alguma clássica passagem do filme, para depois conferimos algo próximo a um Doom Stone com um peso bem sustentado pelo baixo além do vocal da “bruxa”  L Dead que se encaixou perfeitamente a proposta da banda. O refrão em coro da música fica martelando em nossa cabeça, evocando o espírito de Emily Rose…” I am not hero, I am not saint, I just embraced the devil, I wanna die in pain… I am Emily Rose” . Uma canção perfeita para o que se propõe.

Black Philip’ é outra canção que faz referência a mais um clássico moderno do terror. Trata-se do bode Black Philip do filme A Bruxa. Temos um “doomzão” para bater cabeça e curtir as bases frias e lentas impostas aos nossos ouvidos. Em certo há uma variação de tempo, tornando a música mais rápida enquanto adoram Black Philip!

É na próxima música que mais posso considerar o que chamam de Black N’Roll. Não é só pela sonoridade. O sentimento diabólico e referências infernais se aproxima muito ao Black Metal, mas a sonoridade como dito antes é uma fusão que o simples rock’n roll encontra seu espaço. Não seria nada espantoso vê um grupo de rockeiros ou punks agitando em ‘Captain Howdy’, caso ninguém diga a eles que a música fala sobre Pazuzu do aclamado filme O Exorcista… hahahahaha!!! Uma música empolgante que demonstra a versatilidade da banda e sua despreocupação com uma rotulação.

‘The Daughter of Darkness‘ fecha o  ciclo. Umas bases bem Heavy, cadenciadas e mais “limpas” que nas demais faixas. A filha das trevas,  Alucarda,  faz uma adoração a legião Infernal aclamando os nomes de Saitan, Belzebuth, Belphegor, Astaroth, Satanachia…

Sobre o tema deste trabalho a banda comenta: “Nesse registro as composições abordam filmes clássicos de terror, mas numa interpretação diferente, pelo ponto de vista das protagonistas, não como vítimas, mas como as próprias causadoras das malevolências e evocadoras do mal.”

BY THE DEAD surgi para se tornar destaque no caminho das trevas… que sigam em frente e em evolução.

 

 

 

Mostrar mais

Giovan Dias

Editor do The Glory Of Pagan Fire Zine, trabalho iniciado ainda na década de 90, voltado ao Black, Death, Doom Metal.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar