Resenhas - LPs/Cds/K7sStormy News

CREPTUM – “Vama”

Drakkar Productions - 2020 - Nacional

CREPTUM é uma  banda oriunda da terra da garoa que me surpreendeu desde o momento que conheci, no início de 2017, ao ouvi o debut  “Of Lies, Curses and Blood”, passando pelo cover do DEPECHE MODE (!!!!!)   e agora com esse novo lançamento em CD Digipack  pela DRAKKAR PRODUCTIONS (South American Divison).

“Vama” é um trabalho de alta qualidade, destacando-se inicialmente pelo trabalho gráfico que sai do caminho referencial que normalmente encontramos em trabalhos de bandas de Black Metal; ” Vama que provém de Vãmamãrga, significa o caminho da mão esquerda, o feminino, o que escorre e derrama, o cálice da Besta. Na foto da capa temos uma mão esquerda feminina, que é estendida como um convite para que o observador a acompanhe. O vermelho saturado é uma referência direta a Babalon, a Mulher Escarlate, a Grande Mãe e Mãe das Abominações”.  O encarte é simples, com letras escritas a mão sobre um fundo com cores, ora vermelho, ora mostarda, sem fotos da banda.

Outro destaque sem dúvida é a qualidade de gravação. Os trabalhos nacionais estão cada vez mais me surpreendendo em todos os sentidos, deixando de lado aquele velho paradigma de que para se ter qualidade tem que vir de fora!

Os trabalhos se iniciam com ‘Earth’, com bases cadenciadas e um teclado dando uma clima e tanto na composição. Animus Atra, baterista, já nos mostra todo seu potencial nessa faixa! Em seguida vem  ‘Reborn In Darkness’, uma das faixas que mais me chamou atenção. Diferente da primeira, é bem mais rápida, com riffs muito bem elaborados e a bateria fazendo uns blast beats que ficou matador! Outro destaque é o vocal de Nebro, num meio termo entre o rasgado e o gutural não só nessa, mas em todas as fachas do álbum. Como sempre as passagens de teclado dão um clima místico nas músicas! A terceira faixa tem um título intrigante. Chama-se ‘156‘. Com boas bases de guitarra, entre o peso do baixo sobre responsabilidade de T. Aversus (agora guitarrista), a faixa tem variações cadenciadas e rápidas em todo seu trajeto. “156 é uma referência a Babalon, a Mulher Escarlate do Livro da Lei… Na gematria, que é a numerologia Hebraica, 156 é a soma do nome Babalon”

Outras surpresas e que merece destaque, além de repetidas audições, são as faixas ‘The Moon Above’ e ‘On My Skin’. A primeira com bases “cavalgadas” e bem trampadas, com passagens que me lembraram até um Heavy Metal tradicional, trazendo toda uma peculiaridade a música, com excelente melodia e variação. A segunda segue o mesmo caminho, mostrando a versatilidade dos guitarristas  Nebro e Deimous Nefus. São músicas que deixam bem claro a qualidade e profissionalismo dos músicos.

‘Kundaline’ é uma bela e marcante faixa instrumental, que dá espaço para ‘Revolution Within’, uma música reta e furiosa onde a bateria novamente se destaca para em seguida temos a faixa ‘Devouring Mother’ no mesmo clima e selvageria, entre teclados que ficaram sobe a responsabilidade de Animus Atra(baterista) e de Corvo (atual baixista) em todo álbum.

“Vama” é um álbum característico do Black Metal contemporâneo. Uma música atual, em que você precisa ouvir pra não se prender a letra, pois atual não quer dizer invencionices. Confira o que estou falando:

Mostrar mais

Giovan Dias

Editor do The Glory Of Pagan Fire Zine, trabalho iniciado ainda na década de 90, voltado ao Black, Death, Doom Metal.

Veja também...

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar