Resenhas - LPs/Cds/K7sStormy News

CRUOR CULTUM – “Est Vexator”

2020 - CD - Hammer of Damnation

Impressionante como algumas bandas conseguem manter sua essência e regularidade e, por muitas vezes, conseguem mostrar saltos fantásticos dentro de suas próprias linhas, daquilo que traçou como meta para sua obra. Uma dessas é a Cruor Cultum que nos apresenta seu terceiro trabalho e se mantém fiel aquilo que nos apresentou lá atrás em seu primeiro álbum.

Em “Est Vexator” (considerado um EP) dá pra perceber que temos aqui dois momentos, dois tempos de distância entre o primeiro gravado em 2014 com três músicas e o segundo em 2020 contendo mais quatro músicas. Neste mesmo material, constam três músicas gravadas ao vivo em 2019 que fecham esse lançamento.

De início temos uma intro cheia de luxúria e perversão, algo bem peculiar já experimentado por outras bandas do estilo, mas que sempre traduz um aspecto interiorizado pelas bandas de Metal Negro, que funciona muito bem, mesmo que apareça mil vezes. A segunda faixa é um assalto perverso, sujo, rasteiro e sombrio que o Cruor Cultum sabe fazer como ninguém e, é ai, que entra o que disse acima sobre regularidade, “Est Vexator” – título da faixa – é uma assombrosa composição cheia de boas ideias, direta e sem meias voltas. E assim segue, cortante feito faca afiada “Satan´s Gift to Mankind”, direta e eficiente encerrado essa primeira linha do tempo.

A segunda linha começa com “The Abyss Approches of My Soul” com toda a licença de uma banda Raw Black Metal que tem em sua essência aquele afã de despretensão, aquilo que quis dizer quando falei de sujo, rasteiro e sombrio mais acima. Segue com “God of Justice, King of Flames” com uma pegada bem empolgante no início, lembrando levadas similares ao hard core oitentista e logo dá uma viravolta com uma melodia marcante, oscilando de um para o outro incessante e mortal. Mais duas faixas completam essa fase gravada em 2020 que são: “Subita Ignis Imago Capra” e “Crowling Like a Pig”, que resume-se em composições muito bem embasadas, na mais pura linha Raw Black Metal, com uma gravação bem suja e produção objetiva.

As faixas ao vivo são: “Powerful Trident” (Blood Days on the Altar – primeiro álbum); “Drinks, Woman, Beating to the End” (Crown of Beasts – segundo álbum) e “Enthroned Lucifer” (Blood Days on the Altar – primeiro álbum) que primam pela execução e a captação de áudio ficou muito satisfatória. A produção gráfica também mostra-se eficiente e direta, com capa assinada por um dos grandes expoentes da arte underground nacional que é o Snitram Azoth (Luvart, Spell Forest, Murder Rape) e, na versão que peguei antecipado, além do cd slipcase veio uma camiseta com a capa do álbum… Aos verdadeiros amantes do Metal Negro sujo e violento, um prato cheio.

Confiram a faixa “God of Justice, King of Flames”:

Mostrar mais

Anton Naberius

Vocalista da Eternal Sacrifice (Pagan Black Metal) Professor de Arte Visual, Artista Plástico e Especialista em Arte e Patrimônio Cultural.

Veja também...

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar