Resenhas - LPs/Cds/K7sUncategorized

CURSED CHRIST – The Dark Times Are Calling (Tape)

Unholy War Productions / Acta Non Verba Rex (Nacional)

Parece que 2020 está sendo um ano de inspiração e despertar para a horda Black Metal CURSED CHRIST. Após dez longos anos desde o lançamento de seu primeiro álbum “Via Negativa” em um curto período de pouco mais que duas semanas a banda fez vários anuncios, sendo o primeiro deles apresentar uma nova formação, com o vocalista e fundador Avernoth  assumindo o baixo e deixando as guitarras a cargo de Herr Akvan e a bateria sendo assumida por Holokhaosto. Pra quem não conhece os rostos por trás desses epítetos, saibam apenas que os mesmos são guerreiros veteranos muito respeitados na cena extrema paulista sendo membros integrantes de diversos outros projetos e com certeza chegam para agregar e fortalecer muito o nome CURSED CHRIST. Nos dias que se seguiram a esse anuncio a banda divulgou o single “The Wolves Howls Again”, informou estar em processo de criação de seu segundo álbum  “Unholy Ritual of Death” e enquanto essa nova cria toma forma estão agora lançando a demo “The Dark Times Are Calling”  com material inédito e limitado em 50 tapes brancas e 50 tapes negras lançado pelos selos Unholy War Productions / Acta Non Verba Rex .

.Nós da “Lucifer Rising” tivemos o privilégio de estarmos entre os primeiros a ouvir o material e apresentamos aqui, agora aos cultuadores do Metal Negro nossas impressões.

A já citada “The Wolves Howls Again” aqui regravada, abre o material com seu primeiro riff explodindo nos auto falantes diretamente dos anos 90 com Avernoth prenunciando que os tempos sombrios estão chamando em uma sucessão de riffs gélidos, vocais ensandecidos e levadas de bateria com aquela pegada forte em que você sente que o baterista está realmente descendo a mão com vontade, flagelando o instrumento sem piedade. Essa faixa parece deixar transparecer uma muito bem vinda influência de PROFANATICA na sonoridade da banda, influência essa sempre alegada por Avernoth mas aqui colocada de forma mais evidente. Continuamos as audições com “Winds Of The Past” que como o nome já diz traz os ventos do passado a nossos ouvidos sendo provavelmente a composição mais próxima ao material antigo da banda. Essa faixa já havia sido apresentada ao vivo algumas vezes com a antiga formação, mas aqui ganhou novos arranjos que enriqueceram muito a mesma. Particularmente eu achava a versão original da mesma um tanto quanto que “burocrática” e meio travada e os novos arranjos e variações da bateria sobre um mesmo riff trouxeram o movimento que a composição precisava. “The Dark Times Are Calling” se encerra com “In the Morbid Loneliness of the Night” que me trouxe à mente algo de MAYHEM do clássico “De Mysteriis Dom Sathanas”. Essa faixa é a minha preferida e tem uma passagem começando aos 1’25” que é a melhor coisa que a banda já fez em seus mais de 25 anos de existência, aliás ouso dizer que essa é uma das melhores composiçôes já criadas pelo CURSED CHRIST, pelo menos para mim.

Além da música em sí algo que me agradou demais foi a produção e a forma como tudo soa primitivo, orgânico, cheio de arestas pra machucar os ouvidos delicados, como deve ser. Sendo muito sincero achei essa produção muito melhor que a usada no álbum “Via Negativa” e espero realmente que a mantenham no álbum que vem por aí. Em minha opinião pessoal a música, em suas diversas manifestações , sempre tem como objetivo último traduzir sentimentos, expressar emoções, colocar pra fora em forma de som toda uma paleta de cores que carregamos nos recônditos de nossas almas. No Metal isso não é de forma alguma diferente; nos diversos sub gêneros que o estilo produziu através dos anos o mesmo acontece e nesse contexto esse tipo de Black Metal mais cru e frio seria a materialização daquela fúria vinda das profundezas mais obscuras e profanas do espírito humano e como fúria ela não é e nem deve ser planejada e nem elaborada a exaustão, ela apenas explode e flui, como um rio de puro caos em que jorram por suas torrentes blasfêmia, heresia, descrença e afronta a tudo que é sacro., Da mesma forma ,em meu ponto de vista a produção de uma banda de Black Metal como o CURSED CHRIST não deve ser lapidada demais pra não se correr o risco da mesma perder o sentimento que se busca e soar plástica e artificial;  Black Metal de verdade deve transmitir toda a carga negativa do momento de sua criação, algo que certamente foi alcançado com sucesso em “The Dark Times Are Calling” . Espero que o novo álbum saia logo e siga os passos desse aperitivo que em pouco menos de quinze minutos não somente conseguiu mostrar que os lobos do CURSED CHRIST não apenas despertaram como estão uivando alto mais uma vez. Recomendo muito, corram atrás da sua cópia porque certamente é um item que vai se esgotar muito rapidamente.

 

 

 

Mostrar mais

Juliano Bonacini

Tecladista e letrista da LoneHunter (Death Metal), historiador e editor do Crypt of Eternity - fanzine da década de 90.

Veja também...

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar