EntrevistasStormy News

DARKSIDE – Relíquia Ritual

DARKSIDE, a banda foi formada em 1991, na cidade de Fortaleza/CE, a proposta inicial da banda sempre foi fazer um som instigante e pesado, fincado nas raízes do Heavy e do Thrash Metal dos anos 80. Pois bem, estamos em 2021 e abanda continua com o mesmo feeling, se reinventando…, e, mesmo com a pandemia, continuou seu legado!

Conversei com o Tales Groo, uma figura lendária da cena underground, um k-ra fora de série, um incansável apreciador da boa musica underground e da boa cerveja/cachaça, hehe! Aliás, a Darkside lançou uma cerveja artesanal (Double IPA), podemos dizer que é uma Relíquia Ritual, hehe, que aliás, é o nome do novo trampo da banda!

Confiram o Legado das Sombras, abram uma cerveja gelada e boa leitura!

Tales Groo (Guitarra). Foto por Divulgação.

DARKSIDE, 3 décadas de heavy/thrash metal. Mah, como é essa química aí pra perdurar por tanto tempo… aliás, Fragments of Time que o diga, hehe!

Tales Groo – Salve meu velho ZArtan! Obrigado pela honra em te responder nesse fudido veículo que é o Lucifer Rising!

Essa química que você cita tem forte relação com a fermentação e a destilação alcóolicas, e resultado é filtrado no fígado e depois mistura no cérebro com o som que entra pelos ouvidos: Metal, não só como música, mas como meio de vida e principalmente meio de oposição e resistência.

A velha curiosidade básica, como está a atual formação da banda? O Marcelo Falcão reassumiu os vocais né? Visto que, com esta pandemia, muitos dos trabalhos estão parados, aliás, creio que a tour da banda foi adiada né?

Eclipsed Soul, CD demo 2004

Tales Groo – Exato, Falcão tá volta, isso nos trouxe a estabilidade que estava faltando há um par de anos. Kaio no baixo desde 2013, e nosso indefectível batera Bosco Lacerda veio um ano depois pra promover a putaria e o caos dentro da banda! Temos um novo guitarrista estreando, Jeff Nascimento, o cara é simplesmente foda, o ingrediente que essa fórmula precisava, e por sinal um ótimo parceiro de copo!

O CD mais recente do DARKSIDE é uma live, o “Live at the Siara Hall”, como se deu a ideia deste live, concepção, escolha das músicas…, e, por qual motivo um live?

Live at the Siara Hall, CD 2019

Tales Groo – Essa gravação se deu em 2015 durante o show de abertura que fizemos pro Blind Guardian. Não queria deixar esse fato passar em branco, então consegui mobilizar entre alguns bons amigos e apoiadores o equipamento e a operação necessária pra captação em multipista do show, que depois foi mixada e masterizada. Como naquele momento a prioridade era lançar um álbum de estúdio, esse ao vivo ficou apenas no youtube, meio desapercebido. Até que em 2018 a banda estava meio longe dos palcos, mas deu pra estabelecer parcerias para finalmente podermos prensá-lo e assim manter o nome da Darkside na ativa.

Mah, durante o período bruto da pandemia, você criou um LIVE onde você convida a galera do metal pra bater um papo, esse foi uma válvula de escape pra manter a parada da divulgação underground avida? E, após o final da pandemia, as lives continuam? Aliás, a DARKSIDE fez algum show live?, pergunto pois é algo que tem sido frequente das bandas. A escarces de show está f…!

Tales Groo – A Cerveja do Apocalypse! Com a suspensão das atividades em mesas de bar, me vi entrando em lives privadas pra beber com amigos daqui e de vários pontos do país. Então fui recebendo convites pra participar de lives em alguns canais de youtube e instagram, logo eu que sou averso à câmeras e microfones. Mas isso gerou ótimos momentos, boas risadas e a oportunidade de poder colaborar com a divulgação underground. Depois que me acostumei com o procedimento, resolvi fazer essas lives abertas, procurando dar um sentido underground, conversando com amigos que atuam em lojas, distros e selos, logo expandindo pra zines, assessorias e claro, os músicos.

Para que possa continuar após a pandemia, vou precisar aprimorar o processo, fazer upgrade de equipamento e me dedicar mais, então não tenho essa resposta agora.

Fizemos em 30 de novembro uma apresentação em estúdio para uma transmissão ao vivo para o Programa Sexta Rock ao lado das bandas Lixorganico e Corja. Temos também 2 músicas novas gravadas em multipistas ao vivo em estúdio com 3 câmeras para futuros festivais on line.

Mah, você que um grande apreciador de cerveja e cachaça da boa, seguindo essa lombra atual das cervejas artesanais que algumas bandas tem lançado, a Darkside já o fez? Tipo um combo mah, já pensou na ideia, kkk.

Tales Groo – Fizemos a Darkside IPA em 2018, pelo nosso mago cervejeiro Ricardo Araújo, um amigo de décadas. Ficou uma delícia! Foram 40 garrafinhas de 500 ml com um rótulo personalizado que não demorou muito tempo na geladeira. Mesmo eu tendo consumido parte da produção, posso afirmar que foi um excelente merchan e pretendo repetir a dose em breve.

Ultimamente, com a pandemia, temos visto algumas lojas e selos fecharem as portas, abrirem falência mesmo, aproveito pra te perguntar a quantas andam as lojas, bares, points ai da terrinha? Marcelão e o Biffão estão a retornar com o Covil Rock Bar e o Ciel continuam firme e forte, com a Jazigo, só falta decidir se é loja ou bar, kkk!!

Tales Groo – Covil e Jazigo reabriram há pouco tempo, com algumas restrições de horários. O mistério da Jazigo nunca será solucionado hahahahaha!

The Apocalypse Bell Part II – Legacy of Shadows, CD 2015

“Dust Devil”, o lyric vídeo foi produzido por você Tales, este som faz parte do CD “The Apocalypse Bell Part II – Legacy of Shadows”, a capa deste CD também é outro atrativo interessante. A divulgação dos sons via YouTube e plataformas de streaming… é algo que tem sido muito usado ultimamente, a banda também possui outros canais de divulgação dos sons!

Tales Groo – Sempre fui meio selvagem nesse quesito de divulgação por meio de plataformas, mas a ocasião me fez tentar mudar isso e publicar mais conteúdo. O resultado é que toda a nossa discografia está no spotify, Deezer, Youtube e demais plataformas, coisa que eu sinceramente nem costumo acessar. Mas tá lá pra quem quiser.

Gates of Time… and Fragments of Madness, CD 2018

Mah, aquela velha gira mundo, como você avalia o Fragments of Time (de 1991) até o The Apocalypse Bell Part II – Legacy of Shadows (de 2018)? Sim, pulei o “Gates of Time… and Fragments of Madness” que é a edição das 2 primeiras demos em CD.

Tales Groo – Esse lançamento, até o momento último material de estúdio, foi exatamente pra desenterrar velhas músicas, dar uma roupagem decente, mostrar pras novas gerações como seria a Darkside de 1991 se ela fosse hoje em dia. Foi um trampo de escavação que durou anos, e no final mudou meu olhar sobre a banda, que de tão diferente em aspectos musicais e ideológicos, considero que são bandas distintas. Mas a história já está escrita e tenho orgulho dela, apesar de que mudaria muita coisa se pudesse.

Prayers in Doomsday, CD 2011

No CD Prayers in Doomsday (CD 2012) eu percebi uma Darkside diferente no som, não sei se impressão minha, mas, achei a banda bem mais pesada que o normal, mais lapidada, pode ser o álcool também, mas, kkk! E, foi um CD lançado de forma independente, talvez por isso a mudança…, mah, hoje em dia, não é tão difícil lançar um CD de forma independente, mas, está certo que com um selo de apoio/suporte a coisa vinga melhor, bem diferente dos tempos das tapes copiadas, mas, que a divulgação era bem mais ampla bem mais vigorosa, e, nem tínhamos a internet pra facilitar a vida!

Tales Groo – Exato, e pro Prayers tivemos o apoio da Rising Records (RN), Underground Brasil Distro (AM), Gino Produções e Underground Produções (ambas daqui de Fortaleza) para a prensagem. Já a gravação e produção em geral (fotos, arte, divulgação) só possível por causa da verba concedida pela Secultfor através de um Edital Cultural que venci.

Creio que quase todos da DARKSIDE tem outros projetos, a maioria também já lançou CD. Essa reunião de influência ajuda nos ensaios?

Tales Groo – O mestre incansável das baquetas Bosco está numa fase muito produtiva, em lançamentos de suas outras bandas, como Steel Fox, 4Banned e Agressivium. Jeff está gravando com a banda de tradicional Ashes. Eu tenho participado de jams virtuais com amigos daqui e de outros estados, e também tem o retorno dos ensaios da Procreation.

Isso atrapalhou um pouco a agenda, mas beneficiou em termos de eficiência, pois foi uma oportunidade de desenferrujar os tendões.

O Bosco também assume as banquetas do fuderoso Netuno Doom, que aliás, teve uma nova edição do EP The Universe the Prision, e, mah, pensei que você era efetivo no Hellhoundz mas você só gravou a demo, é isso?

Tales Groo – Formei a Hellhoundz mas não pude dar continuidade, então eles continuaram sem mim após o lançamento da demo e de 2 shows.

Teaser do clipe Reliquia Ritual:

Meu amigo, quais os planos da Darkside para 2021?

Tales Groo – Por enquanto somente atividades on line em paralelo à pré produção do próximo álbum de estúdio, que só será lançado após a pandemia num cenário onde possamos cair na estrada com ele na bagagem.

É isso mah, agradeço imensamente por esse bate-papo e, deixo espaço ai pra algo mais que queira comentar/relatar…

Tales Groo – Eu que agradeço imensamente pela conversa, meu velho amigo! Muito prazeroso usufruir dessa aliança que já dura quase 15 anos, desde sua primeira coletânea Fortaleza Metal! Celebremos o underground, a amizade, o metal!

DARKSIDE CONTATOS:

email: [email protected]

http://www.facebook.com/darksidebr

http://twitter.com/darksideoficial

http://www.youtube.com/user/talesgroo

Mostrar mais

Hioderman ZArtan

Editou os zines "Anaites" e o "Guerreiros Zineiros". Designer gráfico Underground e mentor do Anaites Records.

Veja também...

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar