Entrevistas

ENTHRONED – Ocultismo/satanismo + música e não apenas “música”.

"Black Metal é música oculta muito mais que apenas entretenimento..."

Falar da relevância do Enthroned no black metal é desnecessário.  Com 25 anos de estrada e nada menos que 10 álbuns na bagagem a banda  teve seu inicio em 1993 surgida do fim de outra lendária horda chamada Blasphereion. Com um som agressivo e letras mergulhadas em puro ocultismo sua história é permeada por mudanças de formação, polêmicas e até suicídio . Nornagest cordialmente concordou em trocar algumas palavras com conosco.
Nornagest , Foto por: Divulgação

Há alguns anos atrás, o Black Metal era a união de musica obscura com filosofia. Grande parte das bandas e Black bangers não estavam interessados apenas na música, mas também em ter uma base filosófico/religiosa no satanismo e no ocultismo em geral. Hoje parece que isso tem sido esquecido e o aspecto musical prevalece. O que você acha disso tudo?

 
Nornagest – Bem, você está absolutamente correto. O significado do Black Metal para nós dessa forma tem sido a palavra chave. Ocultismo/satanismo + musica e não apenas “musica”.
O que os outros fazem não me interessa, mas nós nos concentramos em continuar o que temos feito por anos e para mim, o ENTHRONED será sempre mais uma parte do oculto do que da música.
E no ENTHRONED? A religião/filosofia é um aspecto importante ou Black Metal é só música?
 
1995 – Prophecies of Pagan Fire “Full-length”

Nornagest – Como já disse acima, o ENTHRONED é uma combinação de ambos. É musica oculta muito mais que apenas entretenimento, mas isso se refere apenas à NOSSA percepção do que é Black Metal. Os outros que pensem e façam o que quiserem.

Aliás algumas bandas de black metal chegam ao ponto de terem membros cristãos em suas formações. O que você acha disso? Esse tipo de coisa pode acontecer no ENTHRONED?

Nornagest – Hahaha… Bem, só acreditar em Deus é ser cristão? Ou apenas ser um idiota seguindo uma doutrina hipócrita basta? Ok, em qualquer caso a resposta é não e isso nunca acontecerá enquanto o ENTHRONED existir! Seria como ter George W. Bush como um dos cabeças da Al Qaeda…

Enthroned, Foto por: David Fitt
1997 – Towards the Skullthrone of Satan “Full-length”

Vocês são uma das poucas bandas de black metal que não abandonaram o “corpse paint”, então diga-nos…qual seu significado para o ENTHRONED?

Nornagest – Eu poderia responder dizendo uma coisa esteriotipada tipo “Oh, isso pertence ao black metal e tal…”, mas isso seria ridículo devido ao fato que a maior parte das bandas de black metal que usam corpse paint o fazem sem saber sua origem e aspectos ocultos, que pertencem às raízes da feitiçaria e praticas rituais ancestrais, então eu acho que você já tem minha resposta… E, além disso, se alguém compreender o conceito real por trás do ENTHRONED irá entender as razões pelas quais nós ainda usamos e continuaremos a usar sempre nossa pintura ritual.

Fale-nos um pouco mais sobre o ultimo album “Sovereigns”…

Nornagest – Como você deve saber nós temos nosso próprio estúdio agora e isso facilitou muito na elaboração do mesmo; além disso hoje nós também cuidamos do trabalho de arte e dos elementos visuais, de tudo relacionado aos nossos álbuns.

O álbum em si é muito mais um trabalho em grupo do que “Obsidium” foi. Todos compuseram e compartilharam suas idéias no mesmo nível.
1999 – The Apocalypse Manifesto “Full-length”

Eu posso certificar  verdadeiramente  pra todos aqueles que acaso ainda não tenham ouvido  nosso último álbum que ele está em um meio termo entre o nosso material  mais antigo e nossos últimos trabalhos. “Sovereigns” é mais intenso em cada detalhe. Nós nos dedicamos em um outro nível dessa vez, a parte lírica é muito profunda e reflete muito mais experiências vividas de verdade sendo a música apenas o suporte que transmite perfeitamente essa direção e interpretação; Claro que eu apenas posso falar sobre tudo isso em um nível pessoal e as pessoas terão suas próprias opiniões sobre o álbum, apesar de que já vi vários  comentários de pessoas que o colocam como um dos melhores, senão o melhor álbum já lançado pelo ENTHRONED!

Devo confessar que em minha opinião pessoal considero “Tetra Karcist” o álbum mais forte da banda. Quais são suas impressões hoje sobre esse álbum e como você compararia o ultimo álbum “Sovereigns” com ele e com todo o material mais antigo da banda?

2001 – Armoured Bestial Hell “Full-length”

Nornagest – Se eu puder definer “Sovereigns” na forma que você me perguntou, bem…vamos dizer que “Tetra Karcist” foi apenas o primeiro tijolo sobre o qual lançamos os alicerces em “Pentagrammaton” e “Obsidium” para construirmos o edifício “Sovereigns”.

O estilo de ambos é similar em alguns pontos, mas você pode encontrar elementos de “Towards the Skullthrone of Satan” aqui e ali e definitivamente mais intensidade. Algumas faixas são mais complexas que os últimos albuns, mas não se afastam dos sentimentos negros e doentios de nossos lançamento anteriores e mesmo da fase mais antiga.
Enfim comparar qualquer álbum do Enthroned seria como definir dois grimoires de John Dee ou Crowley: similares ainda que diferentes.
 
Enthroned, Foto por: Divulgação
2002 – Carnage in Worlds Beyond “Full-length”

Hoje, a banda não tem mais nem um membro original em sua formação. Vocês tiveram alguma reação negativa por causa disso?

Nornagest – Você sempre tem diversidade de pensamento e criticas em todo lugar, então sim, nós tivemos algumas reações quanto a isso, mas quem além do ENTHRONED tem o direito de dizer o que é e o que não é bom para a banda?? Essas crianças tolas  podem também criticar o SATYRICON, o FUNERAL MIST e outras bandas sem membros originais na formação… mas quem vai dar a mínima além delas mesmas? Hahaha.

Eu mesmo estou envolvido no ENTHRONED por mais tempo que qualquer membro original, a banda ainda tem sua própria identidade, logo, estilo, conceito, etc. e eu não vejo onde possa estar o problema além de no próprio cérebro dessa molecada.

O que você anda ouvindo nos ultimos tempos? Alguma nova banda Belga que você possa nos indicar?
 
2004 – XES Haereticum “Full-length”

Nornagest – Bem, eu realmente não me limito ao black metal e metal em geral, então eu sou bem aberto a musica em geral. Meus álbuns favoritos no momento são:

Funeral Mist – Hecatomb, Alice in Chains – Black gives way to blue, Anal Vomit – Depravation, Suicide Commando – Axis of evil, US Christmas – Eat the low dogs e Led Zeppelin – Best of.
Sobre bandas Belgas, eu recomendaria Amen-Ra, Taranis, Emptiness, Gae Bolga e Dawn of Crucifixion.
 
Provavelmente você deve ter um bom contato com o metal brasileiro, alguma banda ainda chama sua atenção?
 
2007 – Tetra Karcist “Full-length”

Nornagest – A cena brasileira tem sido a minha favorita por eras!! As pessoas são maníacas, dedicadas e eu tenho o mais profundo respeito e admiração pelos metalheads brasileiros!

Meus preferidos continuam sendo Sarcófago, Sextrash, Krisiun,old Sepultura, Genocídio, Vulcano, Impurity, Holocausto, Bode Preto……..
Em breve vocês voltarão ao meu país. Me lembro que em sua primeira vez no Brasil, antes do show de São Paulo, os membros da banda estavam no meio da multidão bebendo, conversando e trocando material. Esse contato com os Hellbangers é algo importante para o ENTHRONED? O que você pensa sobre o comportamento de estrela do rock de algumas bandas de metal extremo?
 
2010 – Pentagrammaton “Full-length”

Nornagest – Que se fodam essas estrelinhas!!! Eu nunca entendi e ainda não entendo como alguns imbecis podem começar a se comportar diferente apenas por que começaram a vender alguns álbuns a mais… Isso é tão patético e apenas prova o quão fracos esses palermas são! Nós somos o que somos e jamais iremos mudar  isso e começar a tratar os outros como merda apenas por que estamos vendendo muitos álbuns.

Esses estrelinhas deveriam entender que sem os fãs eles jamais estariam tocando
 
Últimas palavras… 
Nornagest – Muito obrigado pela entrevista Juliano e eu realmente estou ansioso por poder ir mais uma vez à sua terra e espalhar a essência de “Sovereigns” em breve.
XEPER!
Ouça abaixo o álbum Sovereigns de 2014 na integra:

Mostrar mais

Juliano Bonacini

Tecladista e letrista da LoneHunter (Death Metal), historiador e editor do Crypt of Eternity - fanzine da década de 90.

Veja também...

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar