Resenhas - LPs/Cds/K7sStormy News

GOAT WORSHIP – Breathing a Dark Past

My Dark Desires Records - Nacional

O fudido GOAT WORSHIP, do Espírito Santo, finalmente traz o seu novo álbum de estúdio que foi lançado recentemente pela gravadora nacional My Dark Desires. O álbum é intitulado “Breathing a Dark Past” e traz essa one-man band com uma pegada mais lenta, mais épica, trilhando o obscuro caminho seguido pelo imortal BATHORY em seus álbuns da fase viking. Para quem não conhece o GOAT WORSHIP, esse projeto é um tributo ao trabalho de Quorton e isso deve bastar como explicação para evitar acusações de que o som “é muito Bathory“. Sim, é. Essa é a proposta. Vale começar essa resenha destacando que belíssimo trabalho foi feito com a parte artistíca desse material.

A capa é belíssima e todo o trabalho gráfico de extremo bom gosto. A primeira música do álbum é “Father of All” e realmente mostra o compromisso com o trabalho do velho Bathory. A característica épica dessa faixa é realmente envolvente. Uma grande composição que te arrasta a outras épocas e mexe com diversos sentimentos. “Dead Man´s City” traz referências absolutamente perfeitas de um passado grandioso do metal negro mundial, inclusive apresentando aqui um trabalho de guitarras bem interessante. Os arranjos não são complexos, mas fazem seu trabalho de modo irretocável. A próxima música “Destiny of Gods” vai construindo o seu poder aos poucos. Começa dramática e explode em energia logo na sequência, com grandes bases de guitarra.

A faixa “Life” tem clima, mas sua proposta traz velocidade como elemento criador. É uma faixa certeira, ainda mais porque resgata a pegada dos álbuns anteriores. As próximas são “War Among the Gods” e “Living in Farms” que diminuem novamente o passo e focam no peso e tempos mais cadenciados. Os vocais aqui são mais limpos, tal qual era o vocal de Quorton nos álbuns que influenciaram esse trabalho. Pessoalmente esse vocal mais limpo aqui não me agradou tanto. Se encaixa na proposta com certeza, mas o vocal mais rasgado ele realmente cria a energia que o GOAT WORSHIP necessita.

A última música do álbum é a rápida e enérgica “The Shining” que mostra sua pega quase punk e realmente é uma faixa poderosa. Gostei muitos dos riffs. é uma composição simples e direta e que funciona muito bem. O GOAT WORSHIP criou um excelente álbum tenho certeza que todos os fanáticos pelo velho BATHORY irão apreciar a arte desse músico chamado “Hades”.

8/10

Mostrar mais

Fabio Brayner

Editor do The Old Coffin Spirit zine e um completo metal maniac desde 1985. Ex-membro de bandas como Sanctifier e As the Shadows Fall.

Veja também...

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar