Entrevistas

GOATH – Preparados para blasfemar no Brasil

"ouvimos falar que os brasileiros são realmente maníacos quando se trata de Metal Extremo"

Os alemães do GOATH estão prestes a desembarcar em território brasileiro para propagar seu Death Black Metal poderoso e infernal! Com apenas quatro anos de existência e já com dois álbuns lançados, a banda nos fala de suas expectativas para esses shows no Brasil e também um pouco de sua trajetória. Com a palavra, Goathammer, vocalista e guitarrista:

Goathammer. Foto por divulgação.

Saudações demônios!!! Como está a expectativa para essa turnê pelo Brasil?

Goathammer – As expectativas são ótimas. Nós nunca fomos ao Brasil antes, então vai ser novo para nós, mas ouvimos que as pessoas são realmente maníacas quando se trata de Metal Extremo, então vamos ver … ansiosos por isso.

Muerte e Goathammer já tiveram essa experiência tocando com o DEATHRONATION, estou certo? O que mais gostaram e o que mais desagradou quando estiveram em nossas terras?

Goathammer – Não, nós deixamos o DEATHRONATION antes da turnê, então é realmente a primeira vez. Nós ainda somos bons amigos com os caras e eles nos disseram muito sobre o seu país, a mentalidade e essas coisas, então eu acho que vai ser ótimo. Eles realmente gostaram!

Há alguma banda brasileira que vocês desejariam dividir o palco?

Goathammer – Nós já tocamos com INCARCERATION e ESCARNIUM e talvez algumas outras, nós tocamos quase 50 shows nos últimos 18 meses … não me lembro quem vai tocar com a gente, mas  estamos muito animados.

Muerte, Foto por divulgação

Como surgiu a parceria com a Speed Freak Bookings?

Goathammer – Nós nos conhecemos de diferentes shows que ele tocou na Alemanha. Há uma colaboração dentro da cena extrema, muito respeito etc. Victor é muito diligente quando se trata do que ele ama, e ele adora o Metal Extremo, então é obvio. Amo esse cara!

O GOATH é uma banda nova com apenas 4 anos de uma maléfica existência, como surgiu a idéia de se juntarem pra fazer um som brutal e satânico?

Goathammer – Foi um desenvolvimento natural para nós. Deixamos o DEATHRONATION, porque nós não nos sentimos confortáveis ​​com a idéia de apenas cantar sobre a morte e aqueles temas sombrios de uma maneira que você irá ler num livro, fechá-lo e ir para a cama e viver sua vida. Sentimos que era hora de fazermos algo mais espiritual, algo que está sempre do nosso lado. Para não desrespeitar esses caras, mas quanto mais anos se passavam, mais sentíamos habilitados a ir mais fundo no que fazemos, em tempo integral. Então, para encurtar a história, Muerte e eu só tínhamos que encontrar o cara certo tocando bateria e, o que é realmente importante, entender nosso modo de viver.

E o batismo da banda. O que está por trás da nomenclatura GOATH?

Goathammer – É uma mistura das palavras GOAT com OATH . O epítome do escuro e do oculto, nosso juramento, nosso caminho…

Serrator, Foto por divulgação

Vocês fazem um insano e diabólico Death Black Metal! Quais são as principais influências da banda? E em termos líricos, o que lhe inspiram?

Goathammer – Somos influenciados por bandas antigas, nossas favoritas são desde old  DEICIDE a MAYHEM, DISSECTION, BLASPHEMY, VON e assim por diante. Muitas bandas para nomear. Mas no final musicalmente e liricamente estamos dedicados ao que alguns podem chamar de deuses das trevas, satan seja qual for. Para nós é a oposição à sociedade, a interpretação errada da vida definida, a existência e a falsa compreensão da importância do próprio trabalho e de onde esse trabalho vem.

Os três trabalhos já lançados foram gravados ao vivo. Algum motivo especial? Por que dessa forma?

Goathammer: Porque nós praticamos ao vivo. Um ensaio é praticá-lo, então se você está focado e você não precisa pensar sobre as partes e tudo se junta, nossas mentes se encontram com a música, então é hora de gravar diretamente, essa é a razão, não somos profissionais, somos terroristas de alguma forma.

A arte de capa de “Luciferian Goath Ritual” é fantástica! Quem é o responsável? Quem deu a ideia da arte?

Goathammer – É um velho amigo nosso. Chris da Misantrophic Art, confira os trabalhos dele. Ele é um maníaco empolgado, responsável por toda essa arte. Somos absolutamente gratos por isso.

 É o mesmo artista que fez a capa de “ II-Opposition? O que quiseram transmitir nessa arte?

Goathammer – Não, obviamente, não. Já essa arte foi  feita por um homem muito jovem e talentoso de Nuremberg. Ele estará conosco em turnê. JURI SCHÜTZ é o nome dele. Essa arte representa a oposição. Quero dizer, olhe e encontre … é muito bom, beleza e morte.

Luciferian Opposition Brasil 2019 – Datas confirmadas

Ainda falando do “II- Opposition” , particularmente é o trabalho de vocês que mais aprecio! As músicas ‘Purity Of The Unseen’, ‘Mithy Of Forgiveness’ e ‘ Luciferian Divine’ são insanas! Como está a divulgação e aceitação desse último trabalho?

2016 – Goath “Demo Tape”

Goathammer – Nós vendemos tanto quanto “Luciferian …”, mas no final isso não importa,  não sabemos realmente. Mas vamos ver…. Para nós, não parece um novo disco, é uma extensão do primeiro trabalho, sem começo e ainda sem fim.

Falando nisso, o que podemos esperar do repertório preparado para os shows no Brasil? Tocarão músicas dos três trabalhos? Haverá alguma música inédita ou algum cover?
está a divulgação e aceitação desse último trabalho?

Goathammer – Primeiro de tudo você vai nos ver pessoalmente. Tocaremos músicas do GOATH, algumas velhas outras novas. Seja qual for o repertório e a noite que tocaremos, será caótico.

A Alemanha sempre foi referência do Metal Mundial. De SODOM e KREATOR, de MORGOTH e BETHLEHEM, sempre tiveram bandas que fazem parte da história. Espero que o GOATH faça parte desse grupo ao passar dos anos! O que vocês destacam e indicam atualmente? Como está a divulgação e aceitação desse último trabalho?

2017 – Luciferian Goath Ritual “Full-length”

Goathammer – Obrigado por esta pergunta. Eu realmente espero que estejamos lá pelas mesmas razões que as bandas que você mencionou. Acho que sim. Assista-nos. Quanto as bandas , da nova geração de Death Black Metal gosto de INFERNAL INVOCATION (II), ANTLERS,  SACROSCUM, NEKROVAULT, VENENUM, LUNATIC AFFLICTION e outras, mas acho que essas são ais mais importantes no momento.

Serrator e Muerte também fazem parte da banda de Black Metal TOTAL HATE! Como anda as atividades da banda?

Goathammer – Muito bem. Eles têm uma nova gravação, já está finalizada, mas  não sei quando será lançado. É matador. Black Metal! Eles sabem o que fazem.

2018 – II: Opposition “Full-length”

Infelizmente quando falamos de Alemanha, sempre há um vínculo ou uma lembrança imediata ao nazismo. Até na América Latina, nos dias atuais, há seguidores e apoiadores dessa ideologia, inclusive por bandas locais. Como vocês vêem esse assunto na Alemanha do século XXI? E entre muitas bandas européias?

Goathammer – Difícil dizer. Nenhum de nós entende esse modo de pensar. Eu acho que o nacionalismo, o racismo e toda a merda que acompanha isso, como a homofobia, etc., são uma perda de tempo, porque para o indivíduo que você é, não existe nenhum tipo de fronteira. Não importa sua cor ou descendência. Nós não queremos ter nada a ver com isso. Não nos diz respeito. Mas também é um tipo de ideologia, que pode ser perigosa, especialmente para todos que não estão envolvidos! Todo mundo é livre para dizer em que acredita e quando se trata de assumir essas idéias, pode ofender alguém porque é chocante, mas isso é para alguns, apenas uma maneira de imaginar o mundo. Observar o mundo desta forma é ofender  o intelecto de toda pessoa inteligente! Nós não apoiamos NSBM, mas também não suportamos limitações, pois é censura. Isso significa responsabilidade.

Finalizo por aqui essa entrevista, adiantando que os headbangers brasileiros estão aguardando vocês aqui para fudidas apresentações! Venham preparados para beber e blasfemar entre nós!!!

Goathammer – Nós vamos beber e vamos blasfemar, mano!

 

Mostrar mais

Giovan Dias

Editor do The Glory Of Pagan Fire Zine, trabalho iniciado ainda na década de 90, voltado ao Black, Death, Doom Metal.

Veja também...

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar