CoberturasStormy News

GRAVE DIGGER – Heavy metal gêrmanico invadindo Brasília

Toinha Brasil Show - 30/04/2019

Blazing Dog – Foto: Fábio Brayner

Blazing Dog e GRAVE DIGGER – 30/04/2019 Toinha Brasil Show – Brasília/DF

Os últimos anos foram bem fracos para a capital federal em termos de shows internacionais. Aconteceram alguns muito bons, porém bem esporádicos. Esse ano de 2019 se iniciou com uma série de anúncios de vários shows que irão ocorrer nos próximos meses com bandas dos mais diversos estilos se apresentando em Brasília.

No último dia 30 de Abril, o Toinha Brasil Show, uma casa de médio porte, mas muito boa recebeu os veteranos do heavy metal germânico GRAVE DIGGER. Pessoalmente foi realmente uma grande sensação ver essa banda ao vivo, pois os acompanho desde os anos 80, quando a banda gravou dois dos meus discos favoritos daquela época. “Witchhunter” e “Heavy Metal Breakdown”. O show ocorreu na véspera de um feriado e atraiu (segundo dados divulgados pela produção), cerca de 600 pessoas sedentas por heavy metal. A abertura da noite ficou por conta da banda local BLAZING DOG que iniciou seu set na hora e fez um show muito correto. Musicalmente a banda executa um heavy metal com cacoetes thrash metal aqui e ali. Foi um show bem executado, ainda que musicalmente a banda não tenha me agradado de forma alguma. Questão de gosto pessoal.

A minha expectativa estava realmente na atração principal. Os alemães do GRAVE DIGGER entraram praticamente no horário anunciado e dispararam logo de cara “Fear of the Living Dead”, música do novo álbum da banda. A interação entre público e banda foi excelente durante todo o set e tudo correu de forma tranquila. A banda tocou 19 músicas que abrangeram diversos álbuns da carreira da banda. Um ponto negativo foi a escolha do setlist. Muitas músicas mais paradas foram incluídas no set e isso fez o show não fluir de forma tão energética. Mesmo assim foi uma grande apresentação de heavy metal.

Músicas como “Excalibur” (essa colocou fogo no local), “Lawbreaker” (riff matador), “The Dark of the Sun” (uma das melhores músicas do álbum “Tunes of War”), “War god”, “Highland Farewell” e “Rebaelliun (The Clans are Marching) colocaram o público para agitar muito, mas foi na última música da noite que os deuses do heavy metal foram devidamente convocados e se fizeram presentes na icônica “Heavy Metal Breakdown”, do álbum homonimo. Foi a música que esperei a noite inteira. É uma pena que a banda não toque nenhuma música do debut álbum ao vivo, já que ele ainda continua sendo um dos melhores trabalhos lançados pela banda.

Foto por Fábio Brayner

Começando e terminando cedo foi algo realmente para se elogiar, já que aqui na cidade temos produtores que não dão a mínima para o público e para as bandas, atrasando os eventos em duas, três horas até, o que em uma cidade com o péssimo transporte público e grandes distância se torna um tiro no pé do próprio produtor. Uma banda de abertura para um evento no meio da semana é o ideal, outro acerto. Mais do que isso prejudica o comparecimento do público. Que venham mais eventos assim, pois Brasília precisa sim estar na rota dos eventos internacionais e o público só comparece quando cria o hábito ter sempre uma boa banda se apresentando.

 

Fotos por Fábio Brayner (PORTAL LUCIFER RISING)

Mostrar mais

Fabio Brayner

Editor do The Old Coffin Spirit zine e um completo metal maniac desde 1985. Ex-membro de bandas como Sanctifier e As the Shadows Fall.

Veja também...

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar