Resenhas - LPs/Cds/K7sStormy News

GREVE – Nordarikets Strid

Purity Through Fire (Importado)

https://redirect.haulix.com//261198/PromoAccessory_390572.jpgHá algumas semanas atrás recebi da Purity Through Fire este presente: O debut album do Greve! Banda sueca nova que traz uma alma ancestral. Com fortes elementos da segunda onda do Black Metal, a banda consegue incorporar um Black Metal cru com fortes mesclas de Atmospheric Black Metal, este lançamento é grandioso e será feito 31/01/2020, o ano mal começou, mas é um dos melhores do ano, sem dúvidas!

Precedido por Nidingsdåd utav det uråldriga EP, lançado no início de 2019 pela PURITY THROUGH FIRE, GREVE toca exclusivamente em um black metal clássico de segunda onda, sueco – o que não deve ser uma surpresa, considerando que está sob a bandeira do Swartadauþuz da Ancient Records (Azelisassath, Bekëth Nexëhmü, Digerdöden, Gnipahålan, Musmahhu, Mystik, Summum, Trolldom, Daudadagr), aqui acompanhados pelo vocalista Lik do Bekëth Nexëhmü.

Assim como a maioria / todos os projetos de Swartadauþuz são abençoados com um som intrinsecamente antigo, autêntico e austero como os clássicos milenares dos quais sua imaginação surgiu, o mesmo acontece com o GREVE com um estilo de misticismo do black metal de tirar o fôlego, é espectral e delirante.

O EP do início da review citado acima foi uma exibição de duas canções (e muito curta) de seu domínio místico, mas finalmente chega o primeiro Nordarikets Strid do GREVE. Tomando esses mesmos rudimentos tentadores de Nidingsdåd utav det Uråldriga, mas espalhando-os por uma paisagem de oito músicas / 41 minutos, o campo da dupla aqui é densa, mas pegadas marcantes, com fluidez rápida e flutuante, um sonho tanto mais sombrio quanto majestoso, trazendo 1996 ao presente como tão poucos registros podem.

De fato, é Atmospheric Black Metal Art (Exclusivamente) para sonhadores e lobos solitários, um monumento pelo qual iniciar viagens às estrelas e / ou ao eu interior: em verdade, chaves cósmicas são criadas pelos compasos ensurdecedores de GREVE. Mas mesmo dentro desse classicismo firmemente estruturado / rigoroso, reside uma riqueza de composições de tirar o fôlego que adiciona ainda mais a esse idioma sempre duradouro, em vez de simplesmente mexer nos ossos de sua carcaça. Ou, mas basta dizer que o Nordarikets Strid é MAGICK disposto em forma sônica.

O black metal desse tipo talvez já tenha morrido há muito tempo, mas o suntuoso feeling underground do GREVE através desta jóia Nordarikets Strid permanece forte, sua visão sem limites, seu apelo atemporal. O passado está definitivamente mais vivo do que nunca!

Nota: 10/10

GREVE lineup:

Lik – vocais( Outras bandas:: Bekëth Nexëhmü, Helgedom)

Swartadauþuz – vocais, guitarras, baixo, teclados (Outras bandas: Ars Hmu, Azelisassath, Bekëth Nexëhmü, Demonomantic, Digerdöden, Gnipahålan, Musmahhu, Muvitium, Mystik, Summum, Daudadagr)

 

 

Mostrar mais

Ricky Lunardello

Historiador e Sociólogo, Pagão de alma Viking, apaixonado pelo Metal Extremo e pela cultura underground.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar