Resenhas - LPs/Cds/K7sStormy News

GURO – Anticristo

Diversos Selos* - Nacional - 2020

Surgida na cidade de Londrina em 2014, a banda GURO  faz parte da cena atual do Grindcore nacional com suas músicas corrosivas em tempos estranhos do nosso país!

Agora em abril/2020 , lançam seu debut em CD intitulado “Anticristo” pelos selos * UNDERGROUND VOICE RECORDS (que nos cedeu o material), ERONNIMOUS RECORDS, DIGITAL YOURSELF, DIDICORE RECORDS, BLASPHEMY NÖISE PRODUCTIONS, HUMANO CANCER e WËEDGÖAT RECORDS.

A banda faz um Grindcore com certas passagens fincadas no Death Metal e até em alguns momentos, me faz lembrar de algo feito pelo RATOS DE PORÃO “há mil anos atrás”. Tudo isso é percebido e vai embora em segundos, pois tratando de Grindcore temos neste trabalho faixas que variam de 32 segundos até 03:22 minutos (mas aí há controvérsias que citaremos mais a frente).

O interessante quando falamos de Grindcore é que é um estilo onde a extensão de temas para suas letras chegam ao infinito. Não é um estilo preso a uma concepção e suas poucas ramificações e que não está carimbado com um selo de supostos juízes que ditam regras do que pode ou não pode, como acontece em alguns estilos. A banda GURO passeia pelas crises existências do ser humano, suas mazelas, desafios e vícios, além de bater de frente com o cristianismo e o que de pior pode ofertar ao seu  gado! Nem o próprio estilo escapa das críticas como na faixa que abre o CD ‘Grind Pop Freak’ (“Your hypocrisy makes me sick”) e em ‘Grindcuzão’ (“Hipócrita de merda, Vivendo uma mentira,Um poser de bosta…).

Algo que me chamou atenção foi o vocal de Eron Bueno, bem diferente do que atualmente ouço no estilo. O vocal é rasgado, caindo para o que ouvimos no Black Metal, no entanto, bastante audível, conseguindo facilmente entender o que está sendo cantado sem precisar acompanhar todo o encarte. A banda é formada ainda por Thiago Franzim na guitarra e Francisco Paiva na bateria, que como referência, toca também na banda de Death Metal HOLDER.

As músicas ‘Horrorshow’, ‘Buried Alive’, ‘Ceifador’ e ‘Açúcar’  tem uns riffs bem marcante, já ‘Baskin’, ‘Daughter of Satan’ (“The church starts to burn,Keep Christ in torment…)   e ‘Anticristo’ tem umas bases interessantes com umas quebras de andamento que faz toda diferença.  A faixa ‘Necropolis’ é uma das mais longas de todo o CD, com boas passagens típicas do Death Metal. Falando em faixas longas, como citei anteriormente, temos uma faixa de mais de 3 minutos, que na verdade é um inusitado cover da música ‘Hangar 18’ do MEGADEATH!!!  Ficou mais uma versão Black Metal de início, caindo para um grind animal no final da faixa!  Falando de cover ainda temos ‘Idiot Parade’ dos suecos do NASUM.

‘Ascaris’ é uma música brutal, grind na veia e as faixas ‘Lata’ e ‘Vazio’ me lembraram aquela influência do RDP que comentei. A faixa ‘Otrosued’ é muito interessante. Entre bases super pesadas e contundentes temos uma narrativa em espanhol de um trecho de “O Louco” de Friedrich Nietzsche, ficou foda!

Ao todo são 23 faixas em aproximadamente 26 minutos que demonstram o quanto o estilo está bem representado em nosso país.

Confiram a faixa ‘Baskin’ numa apresentação ao vivo:

 

Mostrar mais

Giovan Dias

Editor do The Glory Of Pagan Fire Zine, trabalho iniciado ainda na década de 90, voltado ao Black, Death, Doom Metal.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar