Resenhas - LPs/Cds/K7s

HELLGOAT – Blasphemy from Serpent Tongues

Vacula Productions (Importado)

Eis que dos EUA, Geórgia o Hellgoat volta novamente à cena com um álbum novo! Isso mesmo crianças de Satã, estou falando do álbum Blasphemy from Serpent Tongues lançado pela Vacula Productions que foi muito boazinha e me mandou essa belezura!

E não é que a faixa que abre o álbum é a própria autointitulada. Black Metal cru, sincero, raivoso que vai fazer a sua boca espumar e proporcionar horas de lazer satânico. Muita pancada é o que se pode esperar e o vocal no melhor estilo Mayhem e Drowning the Light.

“Behead the Seraphim” não vai deixar você descansar. Uma pancada certeira, blasts precisos, muito barulho e guitarras cortantes. Sim meu amigo, as guitarras doem e o vocal parece não se importar, pois ele acaba rasgando por cima das cordas. Isso mesmo, sem dó nem piedade.

Cara, essa faixa é a minha favorita. Quer Black Metal cru sem frescuras no melhor estilo Craft? Quer ou não quer? Então amigo, segura a pancadaria de “The Shadowplane”. O avião sombrio vai te levar sem escalas e o ticket é só de ida!

A cadência inicial de “Within the Void” pode pegar os mais incautos. Nada que os blasts de bateria arritmados não te façam sair da zona de conforto. O lema aqui é NÃO se acostume porque o som é indomável e se você não aguenta pare de ouvir (Poser?)!

Reflection of the Morning Star tem aquelas pancadas de três minutos. Aliás, as faixas não são longas, aqui não tem marasmo meu filho…. quer Black Metal cru e cheio de maldade? Dá play e let it go! (Frozen?!)

E se você não foi nocauteado ainda, a faixa martelada, aliás martelada não, é uma marreta batendo na sua cabeça, intitulada “End Of Men” vai desacordar você e te levar para os mais profundos caminhos do Black Metal….tem uma paradinha na música que é de gelar a espinha meus amigos. Que pancadaria sem fim!

Libere seu culto ao tinhoso porque “Demonic Worship of the Horned Beast” vai te fazer honrar as vestes pretas, bater cabeça e cultuar o Senhor bestial. Aqui o apelo é em um vocal satânico e cru, mais intenso, seguido de um instrumental coadjuvante que parece antever cada palavra da letra e se mescla, formando uma atmosfera embebida em âmbar que vai banhar sua perdida e vendida alma.

O álbum termina com “Apocaliptic Prophecy”. O que eu diria? Se você nunca ouviu Hellgoat, aproveite e ouça esta faixa. Ela resume em pouco mais de três minutos o que é um black metal de verdade e ensina como ele deve ser. Não amigo sinfônico, esse álbum não é pra ti!

Hellgoat sabe fazer Black Metal, caso você ainda não tenha entendido. Sabe aquelas guitarras do Euronymous? Lá do comecinho do Mayhem? Pois é, estão aqui. Bateria caótica? Marretadas na cabeça e urros rasgados de embrulhar o estômago? Sim, é por aqui mesmo.

Nota: 8/10

Mostrar mais

Ricky Lunardello

Historiador e Sociólogo, Pagão de alma Viking, apaixonado pelo Metal Extremo e pela cultura underground.

Veja também...

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar