Resenhas - LPs/Cds/K7sStormy News

IMPURE ESSENCE – Diabolic

Obskure Chaos Distro/Feed Bizarre Distro/Infernal Rites Distro/Underground Brasil Distro/Black Forest Distro

Este é um artefato que traduz perfeitamente a essência diabólica em forma de música, o seu único membro que atende por Luvarth se mostrou aqui um músico exímio em executar com precisão todos os instrumentos e também vociferou com muita bestialidade.
A frieza e rispidez em seus hinos são muito bem colocados, composições que nos mostra uma banda com todos os predicados que o Black Metal necessita, este é de fato um álbum com o verdadeiro espírito do estilo.
A produção deste álbum ficou a cargo do próprio Luvarth que acertou em cheio, pois temos a sensação de estar ouvindo algo que poderia ter sido gravado de uma tape, sentimos uma certa sujeira no áudio que por incrível que pareça se tornou um aliado à sua música.
Com suas guitarras afiadas como navalhas, com aquela sonoridade cortante e melodiosa é realmente um dos pontos altos deste trabalho… mas… os teclados quando aparecem, o clima fica muito mais tenebroso. Sim, os teclados deram um toque ainda mais pálido com sifônias de morte, desespero e caos.
E acompanhando atentamente junto ao seu conteúdo lírico, posso afirmar que o Impure Essence não é horda de letras vazias, aqui os temas abordados em suas letras são muito bem embasadas e muito bem escritas. O caos, a morte e a blasfêmia são muito bem traduzidas em anseios verdadeiramente satânicos, lendo suas linhas passeei por ofensas odiosas como em “Liar” que desmascara o falso deu$ e aponta suas mentiras de forma direta sem nenhuma piedade. Em “Infernales” onde percebi o seu desejo por uma verdadeira união extrema, uma ordem negra feita por guerreiros onde todos estejam unidos em prol de uma só força… um círculo satânico.
E ainda passeando em suas linhas enegrecidas vejo um negro ritual em “Satanic Funeral”, que em suas asseverações nota-se sua verdadeira adoração ao omnipotente senhor Satanás, com velas negras, a imagem de Baphomet em uma liturgia memorial sob as negras chamas que invocam o inferno e seus seres malditos.
E… ainda caminhando em suas letras me deparei com “Collective Suicide”, uma composição que transparece também o lado revoltoso do Luvarth, onde ele expressa magnificamente bem todo seu repúdio por uma humanidade cega por crenças falsas, que esperam por algo que nunca nunca virá… porque deu$ não existe.
Um artefato que me impressionou em todos os pontos, são 11 hinos que me arrebatou e transportou para uma dimensão com climas muitos densos e demoníacos. Onde vi a negra luz da exaltação, adoração e também de revolta… Um maravilhoso artefato para os verdadeiros amantes das artes negras.

Mostrar mais

Luis Lozano

Programador e designer gráfico para a web, com diversos trabalhos realizados com foco na informação e fortalecimento do underground.

Veja também...

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar