Resenhas - LPs/Cds/K7s

IMPURE ESSENCE – Evil Ascension Of The Horned God

Obskure Chaos Distro - Nacional

Estamos diante de uma criação maldita, tamanha é a sua essência diabólica que ao me deparar com este artefato fiquei paralisado e impressionado. Já começando pela sua muito bem elaborada arte gráfica apresentada, e ao conferir os créditos o A. Luvarth além de ser o único músico, o mesmo foi o responsável por toda sua concepção visual que ficou magnifica.

Este é o terceiro trabalho de sua promissora carreira e prova que mesmo sozinho é possível fazer um trabalho bem feito.

Depois de contemplar a sua belíssima concepção visual chegou a hora de ouvir a sua mensagem… neste momento senti uma tenebrosa aura tomar conta de todo lugar, além de ser um trabalho extremamente pesado a sua vociferação parece ter emergido das profundezas abismais do inferno.

Sim, os vocais aqui assustam, são poderosos e muito agressivos como o Black Metal tem que ser em sua essência… maldito e direto proferindo sua maldade sem nenhuma piedade.

E piedade é algo que não existe aqui, este artefato não foi feito para desavisados. Se você não pertence de corpo e alma às artes negras não o ouça, pois você vai atrair para sua vida uma carga negativa de tamanha grandeza que nunca mais poderá se desvencilhar.

Esta é uma negra criação oriunda da mais profanadora orgia entre o caos e a escuridão, uma obra onde seu criador exprime toda sua devoção ao culto eterno às hostes que habitam e regem este mundo, por tanto afirmo que foi feito para aqueles que exaltam o maléfica ascensão do poder do majestoso deus ornado.

As composições desta obra maligna são muito bem executadas e com climas congelantes capazes de aniquilar a tudo que seja considerado sagrado, uma obra verdadeiramente satânica.

Com toques de teclados arrepiantes inicia este opus que logo a desgraça, a peste e a enfermidade vêm devastando em sua pútrida essência… estou falando do hino “Decadent End…” cuja o peso e o extremismo assustam como uma voz demoníaca que começa a literalmente vomitar na sua cara “Eu sou… sua existência fraca, Eu sou… a luz que nunca se levantará, Eu sou… a derrota de sua guerra…” e ainda diz “Enterro da humanidade em seu túmulo negro”.

Aliada as suas negras composições tem suas letras profundamente embasadas e fortes que se traduzem em clamores profanos como no hino que intitula este artefato, “Evil Ascension Of A Horned God” que ouvindo atentamente percebemos o motivo de nomear este álbum, entre riffs extremos e uma brutalidade desmedida ouvimos anseios como “Um novo milênio para um novo mundo negro… Satanás ornado e com seus cascos fendidos…”. Letras que demonstram que há muito conhecimento para os que buscam… “…eterno reino de obscuras buscas das maléficas artes da perfeição…”.

E depois de tanta destruição do sagrado, a maldade desta vez surge em uma malévola criatura soturna, “Tanatophobia (your fear is your fall)”, que com belas melodias negras como a noite, a ausência de luz torna tudo mais frio e temeroso. Sinceramente essa música e destaca pela sua forma e execução e pela sensação estranha que nos causa. Talvez até o medo por causa de sua mensagem… “A escuridão em tudo ao redor… o pânico que virá… Ela está ao seu lado, você pode sentir isso.”

Todo conteúdo lírico aqui nos faz pensar, pois notei que se trata do amanhecer de uma mente diabólica que consegue traduzir em forma de palavras toda sua crueza e anseios de destruição para este pálido mundo. E junto a isso, o domínio do senhor Satanás sobre tudo e a todos.

Destaco aqui as impressionantes “Unholy Desires” que entre seus riffs cortantes, tem passagens assombrosas de contrabaixo que nos remete às origens do metal negro. E o “Opus Daemonis” definitivamente nos remete ao que mencionei agora com suas melodias totalmente old school.

O A. Luvarth merece nossas congratulações por este grande trabalho, assim perpetuando o nome do Impure Essence na eternidade. Todos hinos aqui são verdadeiras manifestações obscuras que hora se torna brutal e hora se torna melancólica em execuções magistrais.

E finalizo estas linhas sob a essência impura de “Exterminate” que foi uma belíssima composição escolhida para terminar essa saga.

Sinceramente este é um álbum que tem que figurar entre os melhores álbuns do estilo no Brasil, sua qualidade sonora, sua execução excepcional e suas letras tornam este material um item essencial para todos que seguem verdadeiramente o metal negro.

Mostrar mais

Luis Lozano

Programador e designer gráfico para a web, com diversos trabalhos realizados com foco na informação e fortalecimento do underground.

Veja também...

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar