Resenhas - LPs/Cds/K7sStormy News

INTO THE DUST

ITD Into The Dust - Vários Selos (*) - Nacional /2019

Das cinzas da banda GROTHESC que faziam um Death Thrash no Planalto Central, surge a INTO THE DUST com uma proposta totalmente diferente, direcionada ao Stone Doom Metal com fortes influências de CATHEDRAL, BLACK SABBATH e SAINT VITOUS. Este trabalho trata-se da compilação de dois EPs: ITD (2014) e ITD (2018), totalizando 12 surpreendentes faixas. Todas as músicas são cantadas em português, o que torna o trabalho mais interessante, com letras escatológicas em torno de uma sociedade doentia muito bem feitas e encaixadas nas músicas.

A primeira faixa, ‘O Escolhido’ já demonstra uma “cozinha” de responsabilidade, dando  bom suporte para as bases de guitarra com toda aquela cadência e variação típica do Stone, deixando a música interessante, sem uma repetição maçante. Em ‘Relíquias do Caos’ a bateria continua se destacando, acompanhando umas bases que certas horas demonstram as influências de Tony Iommi. A próxima é ‘Peregrinação’ com uma base fantástica e melodiosa onde o vocal gutural, mas bem audível, completa com maestria a música, dando um clima perfeito ao urrar “Eu vejo olhos na escuridão!”, juntamente com belos solos. Essa música demonstra sem sombra de dúvidas o potencial dos músicos. Completando o EP de 2018 temos ‘Era Sombria’ que é até o momento é a mais diversificada, iniciando com bases bem arrastadas, mas intercalando com momentos mais dinâmicos com vocais entre o gutural e o “normal” além de um instrumental acústico feito com criatividade e inovação.

Foto por: Luan Valadão.

Já chegamos nas músicas do EP 2014 onde percebo uma diferença nos vocais. Apesar de gutural ele é muito mais audível  do que o cantado nas músicas de quatro anos depois.’Redentor’ vem com bases lentas, com o baixo fazendo um bom acompanhamento deixando a música ainda mais pesada com as guitarras tendo um papel fundamental na harmonia da música. Em seguida vem ‘Penhor da Culpa’ onde bateria e baixo cumprem fielmente seu papel, o vocal tem seu destaque e a guitarra percorre a música entre bases cavalgadas e alguns vibratos. Apesar disso, me soa como a música mais simples, porém que ganha uma versão alternativa no final do CD. A faixa onde percebi mais a participação de sintetizador foi em ‘Arcabouço’ dando um clima denso entre dedilhados, solos e bases características da banda. As faixas ‘Inabalável’ e ‘Requiem’ tem características parecidas, uma mescla de Stone Doom com algumas  passagens bem Heavy Metal, variação e peso na medida certa. A intrigante faixa com o título de ‘11.676’ é bem trampada, um arranjo a lá Hard Rock para variar com um Stone Doom arrastado e umas bases cavalgadas. Falando ainda no título da música, trata-se de uma homenagem ao irmão do vocalista Nossat, falecido em 2013 e que viveu 11.676 dias neste plano físico.

(*) Material cedido por Eclipsys Lunarys Productions. Demais selos envolvidos: Nuktemeron Productions, Totem Records, Manaós Distro, Tales From The Pit Records, Trevas Nascemos Distro e Your Poison Records.

Confiram a música ‘Peregrinação’:

Mostrar mais

Giovan Dias

Editor do The Glory Of Pagan Fire Zine, trabalho iniciado ainda na década de 90, voltado ao Black, Death, Doom Metal.

Veja também...

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar