Coberturas

PARTY.SAN METAL OPEN AIR 2018 – Cobertura do maior festival europeu de música extrema

Esta é a décima vez que venho prestigiar o Party.San Metal Open Air realizado na Alemanha, este festival é com certeza um ambiente muito agradável para fãs de metal extremo de todo o mundo. Posso afirmar que também tem os melhores estandes, que são muitos, para merchandising das bandas e das gravadoras. Realmente algo de deixar a gente louco.
Neste ano o festival completa seus memoráveis 25 anos e para quem não sabe, este festival começou na cidade de Bad Berka e em 2012 mudou-se para Schlotheim devido ao seu crescimento e preocupação de oferecer ao seu publico um lugar mais adequado e com uma infra-estrutura que possa acomodar a todos de uma forma muito mais confortável.
São três dias da mais estonteante celebração do puro metal, algo que realmente consegue ultrapassar os limites da nossa imaginação. Isso sem falar das ótimas cervejas que dão um toque todo especial a este festival.

1º DIA

OUR SURVIVAL DEPENDS ON US, foto por: Sergio Tullula

Iniciando suas primeiras horas sobe ao palco a banda OUR SURVIVAL DEPENDS ON US da Áustria com seu empolgante sludge metal e com seu visual e apetrechos com ossos e pele de animais, já começava a esquentar o publico que estava ali sedentos por metal em alto e bom som. E com todos animados e ansiosos por death metal de alta qualidade, a segunda banda a subir ao palco não deixa por menos, quem está lá se preparando para satisfazer o publico? o renomado GRUESOME que dispensa apresentações, realmente ví o público ir ao delírio e inclusive eu com sua performance mais que perfeita.
Depois de termos balançado nossas cabeças de forma frenética e ainda assim com muita energia para as próximas bandas, vem a terceira banda, o UNANIMATED que foi muito interessante, eles se reunirão somente para este festival e foi realmente glorioso. E… quem viu, viu… que não viu…
Bom… depois dessa aparição que foi um presente do festival a todos que foram prestigiar, sobe ao palco a quarta banda, umas das mais aguardadas deste primeiro dia. Eis que vem a tempestade grega, as bestas helênicas do DEAD CONGREGATION, a maldição sonora desta banda é tão forte que trouxeram literalmente o caos e as tormentas tendo que forçar uma parada no festival por causa das fortíssimas ventanias onde impressionantemente o céu se escureceu por completo. Apocalíptico.
Depois de cerca de 38 minutos de pausa sobe ao palco o ANAAL NATHRASKH e sua música odiosa que fez o publico esquecer imediatamente a breve tormenta da natureza que passara no lugar e todos estavam festejando novamente…

GRUESOME, foto por: Sergio Tullula

Depois de toda brutalidade permeada pelas duas bandas já mencionadas acima, vem o violento Thrash Metal Old “Skull” do TOXIC HOLOCAUST, com Joe no baixo e suas performance de tirar o folego fez o publico se debater, entre seus riffs furiosos e aquela pegada da velha escola, provou que o velho metal ainda empolga muito as velhas e novas gerações.
Chega a hora da sétima banda, o black death metal do REVENGE, esses canadenses não deixaram pedra sobre pedra, com sua execução impecável e músicas bombásticas, realmente promoveu a aniquilação sonora para quem estava aguardando por eles.
E na hora da ultima banda, todos os presentes foram pegos de surpresa… o EMPEROR trocou o horário com o MASTERS HAMMER que tocaram muitos clássicos de sua extra ordinária história, foi bonito de ver, o público presente curtindo muito marcando este primeiro dia com louvor.
Eu já bebado e estasiado com as grandes apresentações que presenciei, chegou a hora de voltar pro hotel e recompor minhas energias para a segundo dia.

2º DIA

UNANIMATED, foto por: Sergio Tullula

Você sabe, né? no segundo dia ainda resta um pouco de ressaca, o local é incrível e suas cervejas também, então seguindo a velha e conhecida fórmula, só tomando mais algumas cervejas para curar a ressaca do dia anterior (risos).
O que me fez muito bem, afinal neste segundo dia o festival já inicia com violência, começa então a se apresentar o GUINEAPIG, este italianos insanos iniciou devastando tudo com seu goregrind poderoso nos deixando apavorados com sua performance… será que estes caras estavam normais??? boa pergunta!
Depois de muita insanidade, vem algo estranho… sim… uns caras encapuzados com uma sonoridade voltada pro black metal e as vezes num clima atmospheric… estou falando do THE COMMITEE que fez uma apresentação regular, não digo empolgante, pois o publico presente assistiu, mas não se mostraram muito animados. Talvez por desconhecer a sua música ou por não ser tão cativante. Percebi que nesta apresentação todos estavam mais afim de recarregar seus copos com muito mais cerveja.

DEAD CONGREGATION, foto por: Sergio Tullula

Depois desta apresentação inicia então a apresentação dos americanos do PILLORIAN, com seu black metal voltado para a velha escola e deu um up no público que começou a bater cabeça, agitando muito, mas mesmo assim parecia que publico ainda estava meio retraído, tímido… mas eu estava enganado, eles estavam economizando suas energias.
E foi isso mesmo… literalmente o lugar explodiu quando entra o THE BLACK DAHLIA MURDER… eu me perguntei, “o que aconteceu?” foi bonito de ver, a energia emanada no local foi de 0 a 1000 dentro de poucos minutos. E com o público já alvoroçado vem a próxima atracão, sobe ao palco os alemães do DESERTED FEAR com muito death metal, foi impressionante como o publico agitou, afinal esta banda é muito bem conhecida nestas terras e detêm muito respeito do povo deste lado do mundo.
É chegada a hora do bom e velho thrash metal, que vem por aí? o americanos do EXHORDER, que matou a curiosidade de uma multidão que estava apreensiva por vê-los, afinal estamos falando de uma banda velha, formada em 1985 e que fez uma grande apresentação e que tocou musicas desde suas demos até grandes clássicos de seus álbuns. Foi realmente uma grande apresentação que combinava com mais cervejas.
Depois que todos ficaram muito aquecidos ao bom som e ótimas cervejas, é chegada a hora do culto a odin, inicia a celebração de uma das mais importantes bandas de death metal do mundo, entra ao palco para delírio de todos o grande UNLEASHED, que realmente destruiu o lugar tocando seus clássicos e presentando também algumas músicas de seu novo álbum.
De fato essa foi a banda mais esperada deste segundo dia, foi emocionante em ver estes vikings em ação.
E depois de desta apresentação que foi no minimo maravilhosa, sobe ao palco a brutalidade, a insanidade, o poderoso DYING FETUS com uma apresentação perfeita, perfeita mesmo. Riffs violentos, musicas rápidas e vocais ultra guturais que incendiou o público.
E quando esta noite parecia estar acabando… muito metal e cerveja de ótima qualidade… começa a apresentação de uma lenda… VENOM, VENOM, VENOMMM… isso mesmo!!! esta também foi uma banda banda muito aguardada,  foi massacrante, não tinha uma cabeça que não estivesse balançando, não tinha um ser humano presente que não estivesse esboçando em suas faces a felicidade de estar ali presenciando este show, vendo estas lendas de perto em ação.
E assim foi concluído o segundo dia do todo poderoso Party.San.
E lá volto eu novamente bêbado e muito feliz pro hotel para recarregar minhas energias, pois ainda tem o terceiro dia…

3º DIA

EXCITER, foto por Sergio Tullula

Infelizmente chegou o último dia do festival que já vai deixando saudades… uma celebração de muito metal como já disse e repito. Um festival sensacional.
E iniciando este terceiro e último dia sobe ao palco os suecos do RAZORRAPE, com seu som extremamente violento, sim, extremo death metal com muitas características grind core, que fez um show muito bom, eu que não conhecia a fundo me interessei em saber mais destes caras e corri pro merchandising e comprei seus quatro álbuns. Uma apresentação insana mesmo e um ótimo inicio.
Depois destes loucos sobe ao palco o GRAVEYARD com seu som mais cadenciado e também empolgante, fez o público relaxar um pouco, cantar e degustar suas cervejas, foi um show que acredito ser planejado para aquele momento, afinal precisávamos respirar um pouco. Um bom show posso dizer.
Finalizando sua apresentação entra o HARAKIRI FOR THE SKY, essa banda Austríaca com seu post-black metal viajado fez uma boa apresentação, mas não cativou o público em geral, com a tradicional cordialidade européia, todos que ali estavam assistiram ao show e os respeitou por estar ali. Mas de fato não conseguiram uma boa resposta.

Carpathian Forest, Foto por: Sergio Tullula

Só que depois percebi que os ânimos estavam se exaltando, sobe para sua apresentação uma banda que estava sumida dos holofotes do black metal, começa a apresentação do CARPATHIAN FOREST, foi impressionante como o público reagiu, foi muita agitação e berros. E mesmo a banda focando seu set-list em seu novo álbum, eu ouviu vozes enlouquecidas pedindo pelos seus clássicos. Este de fato foi a apresentação deste dia que ví o público estar muito animado.
Com todos animados, o festival não poderia falhar… e vem com força total o EXCITER, que me fez voltar no tempo e fez uma multidão cantar junto com eles seus grandes clássicos, foi arrepiante e emocionante. Eu agitei muito, afinal não é todo dia que vemos estes deuses do metal ao vivo. Aproveitei a oportunidade para curtir cada segundo desta grande apresentação.
Fiquei realmente estasiado, feliz, feliz, feliz… e depois sobem ao palco os americanos do SADISTIC INTENT, aí foi foda, fizeram uma apresentação que deixou a todos impressionados. Como estes caras podem ser tão perfeitos no palco? não tenho essa resposta, o público realmente, literalmente, foi ao delírio. Eles definitivamente derrubaram o lugar.
E ainda assim… depois de dois grandiosos shows… chega a vez de outra lenda do metal extremo… PESTILENCE, eles mesmos, que recentemente se apresentam em nossas terras. Esta apresentação foi gloriosa e perfeita, grandes clássicos um em seguida do outro, fazendo a felicidade de todos que estavam presentes.
Depois desta sequencia de bandas clássicas e violentas veio uma banda relativamente nova na cena, o suecos do TRIBULATION, com sua que mistura heavy metal e gótico foi a oportunidade do público descansar um pouco e beber um pouco mais. Foi um bom show, mas que valeu, precisávamos descansar um pouco afinal a noite ainda tinha muito a oferecer.
E foi isso mesmo, depois de um breve descanso… quem sobe ao palco do festival com muito sangue nos olhos são os mexicanos do BRUJERIA, caralhooooooo… essa foi minha reação ao ver a violência grind core destes caras, uma performance que envolveu o público e foi insano, insano ver como agitaram ao som destes caras. Os caras também conversavam com o público falando em castelhano e perguntavam se todos queriam cocaína levando os fãs ao completo delírio.

Sadistc Intent, foto por: Sergio Tullula

Depois de todos estarem aquecidos novamente, é hora de mais clássico… começa o a epopeia thrash metal do TANKARD, que fez todo o público agitar tanto, que se tornava algo sobre humano, isso mesmo, cabelos ao ar, whiplashs, headbangers enfurecidos… cervejas, muitas cervejas e metaaaaaalllll!!!! Clássicos sendo tocados e mais agitação, e quando não bastava, mais clássicos… que apresentação memorável, foi demais, eu quase não aguentei e fiquei impressionado comigo mesmo. (risos), voltei aos meus 17 ou 18 anos e a energia peculiar da época.
Depois deste show, um clima negro toma conta do lugar… cruzes invertidas, monumentos, fogo… o inferno estava chegando… e foi mesmo… chegou o WATAIN para fechar este último dia. Talvez essa banda seja a que mais tocou em edições deste festival, mesmo assim, todos estavam atônitos, ansiosos pelos seus primeiros riffs… e essa banda não deixou por menos, destruíram o que ainda restava do local… foi animal, foi violento, foi blasfemo, foi realmente o inferno na terra.
Uma apresentação memorável para todos que ficaram até os minutos finais deste grande festival.
E desse jeito finalizou o Party.San Metal Open Air e deixando muitas saudades, foram grandes momentos, gloriosas apresentações e ótimas cervejas… me dando a certeza que ano que vem estarei de volta.

Veja abaixo a completa galeria de fotos do festival feitas pelo Sergio Tullula:

Mostrar mais

Sérgio Luiz Amorim

Fundador da Revista Lucifer Rising, desde 2003 na mídia impressa se tornou um dos maiores veículos de informação underground do Brasil.

Veja também...

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar