Resenhas - LPs/Cds/K7sStormy News

SARDONIC WITCHERY – “Moonlight Sacrifice Ritual”

CD 2020 - War March Records (USA)

É inicialmente das terras lusitanas que surgiu o projeto SARDONIC WITCHERY em 2012. Posteriormente “navegam” até as terras do Tio Sam e se instalam na cidade do Dallas no Texas. O demônio responsável por esse nefasto projeto é king Demogorgon, tendo músicos convidados para as apresentações em terras americanas como no velho mundo.

Entre demos, eps e diversos splits, inclusive com uma banda polonesa bem conhecida no Brasil, BESSAT (7″vynil “Hellish Rites”, 2019),  lançam  esse mês, o terceiro álbum; “Moonlight Sacrifice Ritual”, em CD via WAR MARCH RECORDS (USA), em vinil pela NIFLHEL RECORDS (Canadá) e cassete pela WARHEMIC PRODUCTIONS (USA) e WORSHIP TAPES (Alemanha), tendo Miguel Santos como baterista de estúdio e Chris Menta na guitarra solo. King Demogorgon ficou responsável pela guitarra, baixo e vocal.

O que encontramos neste trabalho é um retorno as raízes do Black Metal. Metal negro oitentista fortemente influenciado por VENOM e CELTIC FROST ! Após a intro, a primeira faixa é cantada em português! ‘O Círculo das Bruxas Perversas’ já nos apresenta a proposta sonora, com um som bastante cadenciado. Nitidamente isso nos remete, como dito, a década de 80. Um som cru, simples e direto. Bases para bater cabeça, com solos bem encaixados na melodia. O vocal de Demogorgon é bastante peculiar, na linha Tom Warriors, mas com sua identidade própria. Muitas vezes parece que está declamando as letras e isso fica muito bom!

Curiosamente em seguida temos uma faixa cantada em inglês. ‘Die For Satan’  tem umas bases infernais, no melhor estilo Black Thrash, com um refrão que martela na cabeça; “Welcome to Hell, Welcome to Hell, Satan prevails, Welcome to Hell”. A quarta faixa chama-se ‘Infernal Kingdow’ tem um rítmo mais lento, sem deixar de ser cadenciado. Uma música com um ar perverso e sinistro, fácil de fazer parte do setlist da banda daqui por diante. Aquela música para juntar os bangers em frente ao palco, batendo cabeça e adorando Satanás: “Pentagram, Baphomet, Lucifer, Master Satan / Pentagram, Baphomet, Lucifer, Master Satan”. 

‘Licantropia’ e ‘Eterna Penumba’  já tem uns riffs mais rápidos, são faixas que mantém as características do álbum, Black Metal velho, opressor e sem modernidade e experimentações. Variando entre três línguas ao decorrer do álbum, ‘Eterna Penumbra’ é vociferada em espanhol, dando um ar místico nesta composição: “Te siento en la oscuridad,Tu olor penetra en mi mente, Demonios que me atormentan, Deseo secreto en eterna penumbra”.

A próxima faixa é ‘Misantropia’. Parece uma continuação da música anterior, sonoramente bem parecida,  só que agora cantada em português. Para finalizar, ‘Ancient Spirits’, comemorando  o sangue derramado e a vitória contra os cristãos.

Confiram abaixo os últimos vídeos de divulgação desse novo trabalho:

 

 

 

 

Mostrar mais

Giovan Dias

Editor do The Glory Of Pagan Fire Zine, trabalho iniciado ainda na década de 90, voltado ao Black, Death, Doom Metal.

Veja também...

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar